THE FUZZTONES

É impressionante como uma banda pode completar 40 anos de atividade e ainda ser tão pouca conhecida, como deveria.

The Fuzztones surgiu no verão de 1980 vinda do Lower East Side de Nova Iorque, fazendo parte da segunda onda americana de garage rock. E por volta de 1984 passaram a fazer apresentações regulares no clássico CBGB ́s e no Mudd Club. Eles já tinham toda uma preocupação estética, como figurinos inspirados em camisas com estampas paisley, colares com ossos humanos e coletes de couro. Além de instrumentos dos anos 60 com a clássica guitarra VOX tipo “palheta” e órgãos italianos Farfisa, que ajudam na sonoriedade sixtie carvenosa da banda.

O vocalista e guitarrista Rudi Petrudi, já participava da cena rock nova iorquina desde os anos 70 com a banda sensacional Tina Peel (que vale uma edição do “Se liga!” só pra ela). Em 1985, os Fuzztones fizeram sua primeira turnê européia, passando por diversos países como: Inglaterra, País de Gales, Escócia, Alemanha e Itália. Onde angariam diversos fãs que acompanham a banda até hoje e ajudaram a transimitr o gospel garageiro do grupo.

Em sua extensa discografia a banda conta com dezenas de álbuns (como Lysergic Emanations, In Heat, Snake Oil, Salt for Zombies, Nine Months Later, Action, Brain Drops), alguns ao vivo (com destaque para o ao vivo com a lenda do blues americana Screamin ́Jay Hawkins, disco gravado ao vivo no Irving Plaza em Nova Iorque em 1984), diversos eps e participações em coletâneas.

Fuzztones fazem um garage rock cru dançante e alguns momentos psicodélicos, a trilha perfeita para uma festa num inferninho com as paredes suadas ou uma viagem em alta velocidade pelas estradas da vida.

Eles fizeram alguns shows no começo do ano, comemorando os 40 anos de carreira, contudo com o COVID-19, o restante da tour foi cancelado. Há planos para retomarem a tour em 2021, torço para que finalmente consiga vê-los ao vivo.

Infelizmente a banda ainda não se apresentou no Brasil, mas nos anos 2000 chegoubem perto. Quando estive em São Paulo em 2015, meu amigo Gregor (batera e vocal da Fuzzfaces) me contou que quase rolou um show do show da Fuzztones em SP. Rudi Petrudi viria ao Brasil com sua noiva e tecladista da banda na época, e a Fuzzfaces acompanharia tocando o repertório dos Fuzztones. Fico imaginando como teria sido esta noite histórica, daria facilmente um dedo mindinho do pé para estar lá na fila do gargarejo.

 

 

Guzz “The Fuzz” Loureiro

Guzz “The Fuzz” Loureiro

Baixista desde 1997. Fã de ABBA e Stephen King. Atualmente toca na Lill’ Bitzz e Boom Doom.

Rolar para o topo